O que precisa para ser corretor de imóveis e quanto ganha esse profissional

O que precisa para ser corretor de imóveis e quanto ganha esse profissional

Antes de mais nada, para ser corretor é preciso ter sangue frio. E ter feito e aprovado em seu TTI (Técnico em Transações Imobiliárias) - obviamente. É uma profissão para poucos, pois é necessário controle financeiro e emocional impecáveis para que se tenha uma vida, pessoal neste ponto, estável e saudável.

Não dizemos isto para chocar quem pretende ingressar nesta profissão apaixonante, mas sim para que você evite erros básicos de quem almeja esta mudança profissional.

Quase sempre se tem aquela ideia de que corretor ganha dinheiro como se desse em árvore. E ganha! Mas não todo dia, nem todo mês. Principalmente no começo, quando você ainda não tem plenitude na rotina profissional, ainda não domina a negociação e não possui carteira de clientes. Todo começo é difícil.

Aí que mora a seleção natural do mercado. Nem todos conseguem manter a cabeça no lugar e o foco, abandonando a profissão por não entender e respeitar a si mesmo seu tempo de maturação como corretor de imóveis.

Ou, também, quando realizam uma venda ainda cedo e, impressionados por milhares de reais de “um dia pro outro”, saem gastando como se fossem ganhar isto todas as semanas. Logo se veem sem dinheiro, por falta de controle financeiro (e emocional) e abandonam.

Num geral, o corretor de imóveis precisa ter boa argumentação e carisma ao negociar com clientes. Sem isto, as vendas acontecerão mais por extrema necessidade de um cliente que já sabe o que quer comprar e só está com você por ser necessário, do que você o tendo conquistado e colaborado no amadurecimento de sua decisão.

Ainda, é necessário que o corretor fique sempre atento ao mercado, situação econômica do país, conheça a cidade (acessos, avenidas, parques, mercados, etc.), técnicas de vendas e marketing pessoal.

A comissão pela venda de um imóvel é de 6% e, em alguns casos, de 5%. Isto é rateado com a imobiliária em que você atua, sendo que um percentual fica com a empresa e outro com você e, talvez, o captador do imóvel (no caso de um imóvel usado).

Ou seja, se você vende um apartamento de R$ 400.000 e com uma comissão para o corretor, por exemplo, de 2,5%, você receberá pela venda R$10.000. Fechando uma venda de R$ 1.000.000, você receberia R$ 25.000.

E quando digo para cuidar da questão financeira é isto: você recebe 10 ou 25 mil reais hoje e talvez sua próxima venda ocorra em 3 meses, ou 7 meses. Então você precisará sempre fazer a manutenção precisa de seu capital e, tentando guardar algo e fazer um “caixa” para períodos de baixa.

Com a maturidade na profissão, as vendas tendem a ocorrer com maior frequência e você, já ciente da periodicidade de vendas e estimando ganhos, poderá ter uma vida estável e tranquila neste ponto – desde que sempre tenha a cabeça fria e o trabalho bem feito.

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.

Blog Leardi - Últimas Notícias

Fique por dentro das novidades do mercado imobiliario e de franquias. Oportunidades, dicas, informação.